Avalanche Vitória

TrabalhosA última pesquisa

Uma história falsa foi publicada no portal Sensacionalista. A notícia dizia que uma menina de 12 anos teria colocado silicone e tirado fotos nuas, em troca de dinheiro para viajar para a Disney. No fim do texto, havia um link para ver as fotos, mas quem clicasse, acabava fornecendo informações pessoais. As imagens da menina nua não existem. O que aparecia depois era o nome e a foto de quem acessou a página, atrás das grades, e um aviso de que ver crianças nuas na internet é crime. Nos três primeiros dias, 60 mil pessoas receberam essa lição. Mas atingir um número tão grande de curiosos era só parte da estratégia. O que queríamos mesmo era que aquela notícia falsa aparecesse em primeiro lugar no Google de forma orgânica (sem pagar por isso), quando alguém digitasse algo do tipo "fotos de garota nua". Ou seja, o link apareceu para quem realmente estava a procura daquele conteúdo. Em dois meses foram mais de sete mil acessos. E era com essas pessoas que ONG queria falar. Com acesso às informações pessoais de todos eles, a campanha identificou quatro mil homens entre 22 e 55 anos. Todos receberam um texto, sem acusações, conscientizando de que a pedofilia é uma doença e tem cura.

A última pesquisa
A última pesquisa
A última pesquisa
A última pesquisa
A última pesquisa

Outros trabalhos